Cozinha

Como combinar temperos e alimentos?

combinar temperos

Como combinar temperos?

Combinar temperos e alimentos é um verdadeira arte, comparada a alquimia, a ciência mística que tinha como objetivo principal transformar um elemento em outro, e, basicamente é isso que os temperos fazem com os alimentos, transformam ele em algo diferente.

O importante na cozinha é saber combinar temperos na medida certa!

Você sabe o que é tempero/condimento? É qualquer substância que é usada para dar sabor, aroma ou realçar o paladar de um prato. Entre os temperos mais utilizados estão as ervas, as especiarias, os legumes, o sal, entre tantos outros.

A trilogia básica de temperos são o alho, sal e cebola, usados para dar sabor a todos os pratos, mas na hora de preparar um prato mais elaborado apenas esses temperos não funcionam, é preciso aguçar ainda mais o paladar, inovar, trazer à tona novos sabores, incitar novas sensações.

E para tingir essa plenitude de sabores precisa conhecer a variada cartela de aromas, sabores e texturas presentes no temperos. Vamos aprender a combinar temperos?

Como combinar temperos?

Temperar vem do Latim temperare, que significa misturar corretamente, moderar, regular. E na cozinha temperar é um verdadeiro desafio para um cozinheiro inexperiente, levando em conta quantidades e tudo mais que envolve preparar um prato gostoso e bonito.

Antes de sair colocando um pouco disso e um pouco daquilo na panela, confira as dicas sobre como combinar temperos e fazer um prato digno de chef, um Masterchef como o Erick Jacquin e seu tOmpero.

Lista de temperos e usos:

combinar temperos

Cominho: Utilizar em preparações com carne, aves, sopas, queijos, pães e molhos. Combina com couve, arroz, e recheios. Ótimo para temperar kibe cru, frito ou assado.

Cúrcuma (açafrão da terra): Utilizar em sopas, ensopados, peixes, molhos, ovos, queijos e saladas.

Curry: Carnes, peixes, ovos, galinha, tomate recheado, sopa de peixe, moluscos, assados em geral e legumes cozidos.

Gengibre: Picles, molhos para presuntos ou galinha, molho de tomate, preparações orientais, doces, bolos, pães e bebidas quentes, tortas, biscoitos e pudins, sopa de legumes e queijos.

Gergelim: Sementes ao natural – Pães, biscoitos, bolos, doces e tortas.

Noz-moscada: peixes, preparações à base de queijo, molho branco, purês, bebidas quentes, bolos, tortas, pudins, molhos em geral, doces assados, rosquinha, strogonoff e polvilhada sobre legumes, como a couve-flor.

Páprica: Batata, couve-flor, salada, peixe e frutos do mar.

Pimenta-do-reino: Branca – peixes, molho branco, salada de batata, maionese.

Pimenta Preta: carnes vermelhas e refogados.

Pimenta malagueta: Pode ser usada em todos os tipos de preparações.

Aipo: Ensopados, sopas, molhos, saladas, carnes.

Alecrim: Carnes, aves, sopas, molhos, batata, chás, carneiro, cabrito e vitela.

Bouquet Garnier: Amarrado de salsa, louro, tomilho e cebolinha, que se coloca nas preparações para dar mais sabor. Usar em sopas, caldos e molhos. Retira-se na hora de servir.

Cebolinha: Omelete, sopas, molhos, legumes cozidos, bolinho de carne ou peixe, saladas, molho tártaro, molho verde, adicionada ao queijo minas ou ricota para sanduíches e canapés.

Coentro: Fresco – refogados, peixes, mariscos, camarão, sopas e saladas.

Erva-cidreira: Sopas, saladas de fruta, gelatina, molho de ervas, saladas e verduras, chás.

Erva-doce: peixes, saladas, assados, sopas, molhos, costeletas. Usar as sementes em pães, torta de frutas, molho para macarrão, bolo de carne, feijão.

Hortelã: Batata, cenoura, suco de frutas, verduras, chás, ervilhas, beterraba, porco assado, cordeiro assado, molhos em geral.

Louro: Sopas, feijão, ensopados, assados, peixes, aves, batatas, cenoura, presunto, carnes, picadinhos, arroz-doce.

Manjericão: salada de tomate, pizzas, carnes, aves, ovos mexidos, molho de tomate.

Orégano: pizzas, molho de tomate, carnes, ensopados, peixe ao forno, sopas, molhos em geral.

Salsa: carnes, aves, peixes, sopas, vegetais e saladas.

Sálvia: carnes, aves, ,peixes, vegetais, saladas, ovos, queijos, salsicha, lingüiça.

Tomilho: sopas, peixes, carnes, aves, tomate, beterraba, cenoura, cebola, ovos, queijos.

Combinações de ervas:

combinar temperos

Cheiro-verde: Salsinha e cebolinha.

Bouquet Garni: Tomilho, louro, salsa, salsão e alecrim.

Ervas finas: manjericão, orégano, sálvia, tomilho, manjerona e alecrim.

Ervas de Provence: manjericão, manjerona, alecrim, segurelha, tomilho, flores de lavanda e louro em proporções diversas.

Dicas sobre temperos:

– A maioria das ervas devem ser retiradas do prato no momento de servir.

– Sempre prefira a versão fresca das ervas ao invés da desidratada.

– Não compre em grandes quantidades, pois as ervas estragam rapidamente, perdendo sua cor e o sabor.

– A maioria das ervas não deve ser cozida por muito tempo. É sempre recomendado acrescentá-las nos momentos finais da preparação dos pratos.

– Quando falamos de ervas e temperos em geral, menos é sempre mais. Um pouquinho do tempero já cumpre o papel de dar sabor e aromatizar o prato.

Agora que aprendeu a combinar temperos, chame os amigos e prepare aquele jantar!

Curte molho de pimenta? Que tal conhecer a Le Bigote?

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *